Exclusivo: Deputado pagou R$ 100 mil para foragido da Polícia Federal

Top Ad unit 728 × 90

recent

Exclusivo: Deputado pagou R$ 100 mil para foragido da Polícia Federal

- Valores pagos por aluguéis de carros foram restituídos ao deputado pela Câmara dos Deputados, através da cota parlamentar.


- Pedidos de restituição junto à Câmara Federal por aluguéis de veículos pararam no mês em que foi deflagrada a Operação Argentum, da Polícia Federal, outubro último.

- Maia Filho continua a usar em Teresina uma TrailBlazer do foragido Vitor Neto. Mas segundo o deputado, embora tivesse uma relação pessoal com o procurado e ele fosse seu conhecido, não tem nada a ver com as supostas traficâncias do colega de negócios

COM POLÍCIA FEDERAL E TUDO...

O deputado federal Maia Filho (PP), que exerce o seu mandato na Câmara dos Deputados como suplente, fez uso ao longo de todo esse período na Casa legislativa de duas supostas empresas de “fachada” para alugar veículos. Ao todo ele pagou em 2015, 2016 e 2017, a cifra de R$ 100.317,00 por esse tipo de serviço com essas empresas.

O termo “fachada” consta de relatório da Controladoria Geral da União (CGU), no mandado de prisão contra Vitor Alves Cardoso Neto, e em decisões judiciais no âmbito da Justiça Federal, uma delas, negando habeas corpus ao empresário, alvo da Operação Argentum, que investiga o desvio de recursos públicos da educação no município de Prata do Piauí.

Duas das empresas alvo da investigação pertencem a Vitor Neto. São a Vitor Alves Cardoso Neto Eireli e a Martins Serviços e Comércio de Automóveis Eireli, justamente as usadas por Maia Filho para locar veículos.

Ambas as empresas seriam de "fachada" - segundo as investigações da Polícia Federal e da Controladoria Geral da União, eram utilizadas para negociatas e desvios de recursos públicos com a prefeitura de Prata do Piauí. Maia Filho não é alvo da investigação, mas possui uma relação de proximidade com o foragido. 

O gabinete do deputado fazia ou faz uso de quatro carros ao longo desse mandato. Um Toyota Etios XLS 1.5 Flex 16v a gasolina, uma Mitsubish L200 Triton GLX 3.2 a diesel , uma TrailBlazer  LTZ 2.8 CTDI automática a diesel cujo ano modelo é 2018 e uma Saveiro 1.6 Mi Total Flex 8V a gasolina. O deputado ainda faz uso TrailBlazer hoje em dia, mesmo após deflagrada a Operação Argentum.

Na empresa Vitor Eireli foram gastos R$ 78.652 e na Martins Eireli foram gastos R$ 21.665,00 através da cota parlamentar.

Segundo a assessoria de Maia Filho, os carros eram de uso do próprio pessoal que trabalha para o político.

OPERAÇÃO DA POLÍCIA FEDERAL

Em 26 de outubro de 2016 era deflagrada a Operação Argentum, o que coincide com o mês que o deputado para de pedir restituição de valores advindos de locações de veículos junto à Câmara dos Deputados. No últimos meses de outubro e novembro não houve mais pedidos de restituição.

Mas segundo o próprio deputado, ele ainda usa uma TrailBlazer, que é conduzida por seu motorista particular. E que o restante dos veículos já foram devolvidos. Mas que os negócios são legais. Também deixou claro que tinha uma relação de proximidade com Vitor Neto e que, portanto, o conhece.

E acrescentou que a Assembleia Legislativa do Piauí, os Correios, a Prefeitura de Teresina, a FUNAI e a UFPI mantinham ou mantêm contratos de aluguéis de veículos com esse empresário foragido da Polícia Federal.

Fonte:180graus

Exclusivo: Deputado pagou R$ 100 mil para foragido da Polícia Federal Reviewed by J Silva on 11:00 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por efetua seu comentário, ele será lido e se aprovado será publicado em imediato.

Tecnologia do Blogger.