Top Ad unit 728 × 90

recent

Seresteiro barrense recita clássico de Da Costa e Silva e é calorosamente aplaudido

O seresteiro de Barras (PI) Batista Lustosa, 86 anos, durante encontro na domingueira do tradicional bar do Tesko, localizado próximo a Praça da Matriz, centro histórico de Barras, recitou para amigos o poema A MOENDA de Da Costa e Silva, (De Zodíaco, 1917) que é considerado um clássico do poeta amarantino, considerado o escritor do século XX pela Tv Cidade Verde



Depois de recitar o poema foi bastante aplaudido e cortejado por amigos.

Batista é conhecido por fazer serenata nos anos 60 e 70 do século XX, cantando Nelson Gonçalves, Vicente Celestino, Cartola,Valdick Soriano e tantos outros.




A MOENDA

Da Costa e Silva

Na remansosa paz da rústica fazenda

À luz quente do sol e à luz fria do luar,

Vive, como a expiar uma culpa tramenda,

O engenho de madeira a gemer e a chorar.


Ringe e range, rouquenha, a rígida moenda;

E, ringindo e rangendo, a cana a triturar,

Parece que tem alma, adivinha e desvenda

A ruina, a dor, o mal que vai, talvez, causar...


Movida pelos bois tardos e sonolentos,

Geme, como a exprimir, em doridos lamentos,

Que as desgraças por vir sabe-as todas de cor.


Ai! dos teus tristes ais! Ai! moenda arrependida!

- Álcool! para esquecer os tormentos da vida

E cavar, sabe Deus, um tormento maior!

Fonte: Sávio Lages
Seresteiro barrense recita clássico de Da Costa e Silva e é calorosamente aplaudido Reviewed by J Silva on 04:30 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por efetua seu comentário, ele será lido e se aprovado será publicado em imediato.

Tecnologia do Blogger.