Top Ad unit 728 × 90

recent

Sem acordo, professores entram no segundo dia de paralisação no Piauí

Sem acordo com o governo, os professores da rede estadual entraram no segundo dia de paralisação e o ano letivo em muitas escolas ainda iniciaram parcialmente. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores da Educação do Estado do Piauí (Sinte-PI), 70% das unidades estão paradas e os educadores continuam indo nas salas de aula apenas para avisar da adesão ao movimento.
Fonte: G1

"Vamos continuar paralisados até o governo fazer o pagamento em parcela única do reajuste salarial, de 7,64%, que equipara o nosso salário para o piso nacional. Até o momento o governador não nos comunicou uma nova proposta, que não seja o parcelamento em duas vezes", declarou a presidente do Sinte-PI, Odeni Silva.
O secretário estadual de administração, Franzé Silva, enfatizou que o governo não tem condições de pagar o reajuste em apenas uma parcela. A proposta ofertada aos professores foi de pagamento de 4% em janeiro e o restante no mês de junho, aumentando o salário para R$ 2.298. Na segunda-feira o secretário chegou a sugerir a possibilidade de antecipação da segunda parcela a partir do balanço do primeiro quadrimestre de 2017.
"O ano letivo começou nesta segunda-feira em 85% das escolas da rede estadual. Apenas algumas escolas da rede pública estadual em processo de conclusão de reformas e com os contratos do transporte escolar pendente não iniciaram as aulas", comentou.
Quem lamenta o impasse é a dona de casa Francisca da Cruz dos Santos. Ela tem um filho que estuda o segundo ano do ensino médio na Escola Estadual São Paulo, no Parque Piauí, onde as aulas não iniciaram por falta de professores. "É fico triste com esta situação. Todo ano é isso, o governo faz promessas de melhoria na educação e os professores paralisando", disse.
Sem acordo, professores entram no segundo dia de paralisação no Piauí Reviewed by J Silva on 16:55 Rating: 5

Nenhum comentário:

Obrigado por efetua seu comentário, ele será lido e se aprovado será publicado em imediato.

Tecnologia do Blogger.